Menu
Hey List! Especial – Jogos que marcaram a vida do Geek Vox

Se vocês usam o Facebook diariamente perceberam que de uns tempos pra cá começou uma corrente de “10 coisas que marcaram a sua vida“, a corrente varia de livros, jogos ou qualquer outra coisa que a galera possa inventar. O Luciano Julio do Nerd Week decidiu mudar um pouco essa corrente e trazer ela para os Blogs, ele fez a lista dos 10 jogos que marcaram a vida dele e desafiou nós do Geek Vox a fazer o mesmo. Porém como o Geek Vox é uma (grande) família, se fizéssemos  um post com 10 jogos que marcaram a vida de todos os colaboradores, seria um post gigante, mas se eu fizesse um post com jogos que marcaram só a minha vida, seria injusto. Então cada colaborador citou 1 jogo que fez parte da sua vida e juntamos os 11 (porque a gente pode) como você pode ver abaixo junto com o nome de quem citou.

Os 11 jogos que marcaram a vida do Geek Vox são:

1 – 007 GoldenEye (Baku)

n64-1345343282

Ahhhhhhh esse jogo, ele foi culpado por muitas vezes minhas economias semanais sumirem em apenas um sábado, quantas e quantas vezes juntava moedas a semana inteira pra depois juntar mais 3 amigos (que também juntavam moedas no decorrer da semana) e ir na locadora jogar o sábado inteiro esse jogo, a locadora parecia um portal do tempo, você entrava de dia, sol brilhando, quando você se dava conta já estava a noite e o comércio todo fechando, acho que foi a ultima vez que eu me diverti de verdade jogando um FPS, perdia, ganhava, dava risada e raramente (quase nunca) passava raiva porque alguém ficava te matando ou era melhor que você. Esse jogo brilhante que não era pra ter multiplayer, seja lá quem foi o gênio que teve a ideia de adicionar escondido dos diretores o multiplayer nesse jogo, por sua culpa (coragem) o jogo foi esse sucesso, bons tempos.

2 – Pokémon Red (Felipe Pocchini)

1211207-367023_50648_front
O jogo que mais joguei na vida e jogo até hoje. Tem um GameBoy Micro na minha mesa com uma versão de Fire Red e um GameBoy Pocket na gaveta com Pokémon Red. Não só pela nostalgia, mas é que gosto muito desse trem mesmo!!!

3 – Bioshock Infinite (Tainá Costa)

steamworkshop_webupload_previewfile_248642984_preview
Depois de ficar uns belos três anos, estudando e fazendo estágio, com total abstinência de jogos viciantes, que te fazem ficar 20h jogando direto, resolvi voltar a essa vida. Comprei vários jogos mas nenhum deles me fez ficar com os olhos brilhando como o Bioshock Infinite. Ou seja, foi o primeiro jogo que eu terminei depois de 3 anos! A minha relação com o jogo foi de amar o controle do vídeo game de novo e me inteirar nas tecnologias dos games. Bioshock Infinite me fez literalmente voltar a gostar de ir na lojinha de games. Claro que o jogo ser quase que perfeito, com uma história incrível, uma trilha sonora maravilhosa e um final que me fez explodir a mente, ajudou bastante.

4 – Chrono Trigger (Rodrygo Tanaka)

20302_front

Esse foi o primeiro jogo que eu joguei que realmente tinha uma história, não era mais um jogo de plataforma cujo único objetivo era sair pulando barreiras. Eu mergulhei tão fundo no enredo que cheguei a chorar em determinados pontos do jogo. Eu ainda pego esse jogo de vez em quando pois como cada ação gera pequenas mudanças eu acredito que ainda não consegui ver tudo. Também não posso esquecer da arte feita pela Equipe dos Sonhos (Hinobu Sakaguchi, Kazuki Aoki, Nobuo Uematsu de Final Fantasy; Yuji Horii de Dragon Quest; e Akira Toriyama de Dragon Ball) e da trilha sonora que eu escuto de vez em quando para dormir.

5 – Super Mario World (Leonardo Oliveira)

super_mario_world_box

O primeiro jogo que zerei. Tudo serviu de muita influência para a formação do meu gosto por games, desde a jogabilidade fantástica até a trilha sensacional, que por várias vezes se tornou meu toque de celular. O game que me proporcionou mais horas de diversão. Meu jogo favorito de todos os tempos.

6 – Sonic, the Hedgehog (Nivia Fernandes)

Sega-Classic-Collection-Sonic-the-Hedgehog-and-Vectorman-2

Foi o primeiro game que joguei! Ganhei um Mega Drive do meu pai e passava horas jogando depois de fazer a lição de casa e antes da novela da mãe, naquele tempo em que havia a chave comutadora de video game… Ela desligava do jogo sem dó. rs Mas consegui zerá-lo várias vezes, além de ser a porta pra jogar outras coisas e pegar gosto por fliperama também. Eu não tinha acesso a revistas e dicas para passar as fases, então realmente foi muito bom descobrir sozinha como chegar no final. Adorava as fases mais robóticas, e o Robotnik era mesmo um bicho doido… rs

7 – Red Dead Redemption (Eduardo Ferreira)

red_dead_redemption

Sempre fui um jogador casual. Nunca terminava os jogos e nunca me preocupei com isso, preferia me divertir enquanto jogava do que batalhar para chegar ao final. Mas ai conheci os podcasts, e com eles podcasts especializados em games. Após ouvir alguns, decidi comprar um PS3 e um dos primeiros jogos que peguei foi Red Dead Redemption. Peguei meio sem saber se ia gostar (pois não gostava de jogos mundo aberto, eu me desviava muito fácil da missão). Mas cara. Esse jogo me surpreendeu de tantas formas que eu não conseguia desligar o console por horas. Seja porque estava preocupado com a Bonnie ou porque tinha alguns bandidos na estrada ou até mesmo porque algum maluco tinha me pedido um favor. Minha experiência com esse jogo foi tão intensa que não hesito em afirmar que esse é o melhor jogo de minha vida. A personalidade forte dos personagens, o objetivo de Marshall (encontrar a família), a forma como ele é manipulado e aquele final bombástico… cara, esse jogo é demais. Acho que vou jogar ele mais um pouco e depois falo mais dele. Abraços.

8 – The Legend of Zelda: Majora’s Mask (Doug)

20100909203317!The_Legend_of_Zelda_Majora's_Mask_front

Após a grande jornada que foi o Ocarina of Time, que fez eu enxergar game como algo a mais que simples diversão, ganhei de aniversário o Majora’s Mask onde o mundo real já não fazia mais sentido. Todos os dias me refugiava em Termina, o mundo do jogo (bem parecido com a Hyrule do OOT), o sistema de sidequests era totalmente inovador pra época, contando até com um caderninho onde você ia “anotando” as pessoas, seus problemas e as soluções que você ia ajudando a encontrar.
A história principal é bem mais tensa que a de OOT, não digo que é melhor, mas é diferente de tudo que eu já havia imaginado e jogado: A lua vai cair na terra em 3 dias. Esse fato inexorável te acompanha durante toda a aventura, afinal, você olha pra cima e vê, além de um lindo céu estrelado, a lua amaldiçoada e gigantesca, ficando cada vez mais próxima a medida que as horas passam. Essa tensão é algo que nunca mais senti em um jogo, você está mergulhado numa fantasia viciante e todos os personagens do jogo estão cientes da proximidade do fim. A sua relação com esses personagens é o que faz o jogo ir além da história principal, dos puzzles e problemáticas que envolvem os 3 dias para o fim do mundo. As pessoas reagem cada um a sua forma com a catástrofe eminente, por exemplo, em um dos casos, um casal, que não tinha seu relacionamento aprovado pelos pais, casa-se secretamente nas últimas horas do último dia, escondidos numa casa – fugiram para concretizar seu sonho antes de tudo acabar.
Todos os personagens do jogo, se você realmente se envolver com as sidequests, irão deixar saudades e lhe agradecerão no final do jogo e muito além dele ser desligado – Deixando uma lição de vida de como precisamos chegar perto do fim para realmente darmos valor às coisas boas que nos cercam.

9 – Mass Effect 2 (Rizzato)

mass-effect-2-2025

Foi a história que mais me envolveu, em um cenário que está entre meus prediletos. Uma ótima mistura de space ópera com ficção científica, filosofia e um gameplay fluido de RPG com FPS. O replay do jogo é bom, graças as várias classes que você pode seguir, e a ilusão de escolha faz o jogo ser emocionante. Além de ter os melhores NPCs que já tive o prazer de dividir uma nave.

10 – World of Warcraft (Nanni)

world-of-warcraft

No final de 2005, através da indicação de meu primo, conheci o MMO World of Warcraft da Blizzard. Ainda na sua primeira versão do lançamento em 2004.

Este jogo mudou diversas coisas na minha vida e algumas delas irei citar agora para vocês:

  • Pagar para jogar: Sempre fui do time da pirataria e o WOW me dava tanta coisa em troca de uma mensalidade baixa, que eu achava até barato pagar para jogar. Isso reflete em mim até hoje.
  • Amizades: Fiz muitas amizades por causa do jogo. Conheci pessoas do Brasil inteiro e de alguns lugares do mundo. Algumas dessas amizades existem até hoje e muitas delas eu nunca vi as pessoas pessoalmente.
  • Diminuição do nível populacional brasileiro: Sim, devido ao WOW, não tenho mais 3 ou 4 filhos hoje.
  • Trabalho em equipe: Parece ridículo, mas poderia colocar em meu currículo “Gestão de pessoas e bom trabalho em equipe graças as organizações de raids e pela função de GM de uma guilda dentro do WOW.” Quem jogou sabe.

Enfim, podia citar mais uma tonelada de coisas, mas isso já deu para dar uma ideia do porque WOW foi e ainda é o jogo da minha vida!

11 – Resident Evil 2 (Maroto)

resident_evil_2_Wallpaper-by_pun_ko_matt

Resident Evil 2 me remete a lembranças de uma época em que eu, meu irmão e primos passávamos madrugadas acordados jogando este game com o auxílio de revistas de detonados. Por ser o mais novo no grupo, eu não tinha a permissão de jogar, então era o co-piloto, indicando os passos que deveriam ser seguidos e os perigos à frente. Claro que para sacanear eu não falava de todos os perigos, o que rendia bons sustos.
Durante a tarde, sem a presença dos familiares, eu jogava sozinho e depois de sofrer um pouco, consegui finalizar o game por conta, o que me rendeu uma incrível sensação de vitória.

—————————————————————–

Sintam-se a vontade para deixar a lista dos 10 jogos que marcaram a vida de vocês ai nos comentários. :3

E como o desafio pede para indicarmos outras vítimas para fazerem o mesmo, fica ai a indicação do Geek Vox:

Renegados Cast
Invasão Nerd
The Pink Geeks

Vamos lá ein, quero ver todo mundo fazendo, inclusive vocês três ai de cima. 😀

Hey List! – Papeis de parede de Dark Souls e Titanfall

Recentemente vimos ai o lançamento de dois grandes jogos, Titanfall e Dark Souls 2. Dark Souls 2 que por sua vez foi muito esperado pelos fãs do primeiro game e Titanfall que foi tido como o jogo mais esperado do ano, então hoje eu venho aqui não diretamente fazer uma lista sobre eles, mas sim uma galeria de papeis de parede dos dois games. Dark Souls vai ter papel de parede tanto do primeiro game quanto do segundo.

Então se você é fã de Dark Souls ou Titanfall e estava atrás de algum papel de parede para o seu PC/Notebook, dê uma olhada ai embaixo, quem sabe algum lhe agrada. 😀

Dark Souls

Titanfall

Essa foi uma pequena galeria de alguns papeis de parede de ambos os jogos, caso tenham outros papeis de parede legais de algum dos dois e quiser compartilhar com a gente, sinta-se livre para postar nos comentários! 😛

@Edit

Um bônus pra galera que joga Dark Souls.

wallpaper-2832792

Hey List! – As 10 melhores capas de jogos de 2013

Fala galera! Sou eu aqui de novo, novamente, outra vez com mais uma “Hey List!“, e essa será sobre as melhores capas de jogos de 2013.

A arte em um game não está simplesmente nos gráficos, ela também tem que estar na capa do mesmo, uma capa bem feita e bonita chama muita atenção. Todos nós que já passamos dos 20 anos sabemos exatamente o que é isso (apesar de atualmente algumas capas ainda serem mentirosas, mas acho que hoje em dia o que mais mente são os trailers e cinematics), afinal na época do SNES/Mega Drive o que mais tinha era capa “mentirosa”, você olhava aquela capa bonita pra car%$#@ e imagina o jogo sendo tão bonito quanto a capa, ai quando você vai ver o jogo, ele não tem nada a ver com a capa, ai bate aquela sua primeira depressão quando criança, afinal você alugou a fita em uma sexta feira para aproveitar o domingo e entregar a fita apenas na segunda, e o jogo não é tão bom quanto você imaginava, só lhe resta jogar obrigatoriamente, afinal, você já pagou. Algumas capas são cheias de firulas e outras são bem simples, mas cada uma tem o seu charme, fique ai com a lista das 10 melhores capas de 2013, lembrando que não existe uma melhor que a outra, são todas muito boas.

1- Amnesia: A Machine For Pigs

Boxshotamfp-744x1024

2- Beyond: Two Souls

beyond-two-souls-cover-809x1024

3- BioShock Infinite

BioShock-infinite-721x1024

4- Far Cry 3: Blood Dragon

farcry-723x1024

5- Gone Home

gone_home_cover

6- Saints Row IV

saintsrow4box-724x1024

7- Super Mario 3D World

super-mario-3d-world-716x1024

8- The Bureau: XCOM Declassified

The-Bureau-XCOM-Declassified-811x1024

9- The Last of Us

last-of-us

10- Tomb Raider

PS2CoverSheet108

INB4: GTA 5 é um ótimo jogo, mas vamos ser realistas, as capas dos GTAs são do mesmo estilo desde o GTA 3, elas não tem nada de especial.

Vi lá na Kotaku.

Hey List! – O que a galera do Geek Vox indica

Opa galera, fiquem ai com mais um “Hey List!“, e nessa semana teremos uma “lista” com jogos que a galera do GV indica a vocês, nessa semana será indicações dos “cabeças” do GV: Doug, Maroto, Nanni e Rizzato.

1- Doug: Borderlands 2

“Mecânica viciante de RPG + FPS, multiplayer divertidíssimo, personagens marcantes (clap trap e Tiny Tinna), direção de arte primorosa. Modo hardcore que abre depois do final do jogo aumenta o replay monstruosamente.”

borderlands_2_wallpaper___doubleshot_bandit_by_mentalmars-d52avib

Borderlands é um ótimo jogo de FPS mesclado com RPG, ele possuí classes e cada classe tem uma forma diferente de se jogar, assim como seus talentos, pode se dizer que Borderlands 2 é um Open World, você faz as missões que quiser na hora que quiser, pode andar para aonde quiser no mapa, sem aquela linearidade dos FPS normais como Battlefield ou Call of Duty. Você sobe o nível do seu personagem e assim desbloqueando talentos que irão auxiliar você na sua jornada, podendo usar armas melhores e por ai vai. Além de ser bem divertido de se jogar e com vários personagens icônicos.

2- Maroto: Legend of Legaia

“Pelo fato de que foi um dos primeiros games que joguei que misturava capturar monstros, para depois utilizá-los, além da execução de combos durante o combate. (vide FF13 – 2 anos depois).
O enredo do game também era muito bom, porém seus gráficos eram medianos, mas nada que impedisse horas de diversão.”

Style-n-Game-Download-legend_of_legaia_pal

Bom, eu não joguei Legend of Legaia (shame) porque na época que saiu eu não tinha dinheiro pra comprar um PS1 e estava correndo na rua arrebentando chinelos (depois apanhando quando chegava em casa), então não posso dizer nada sobre esse jogo, mas acho que a descrição do Maroto ali já é o suficiente. D:

3- Maroto: Resident Evil 3

“Pela evolução real que trouxe para a série, com a opção de escolher entre lutar ou não, sistema de esquiva e o próprio vilão, que é fodástico. RE 3 prova que dá pra sair da mesmice, sem precisar apelar para tiroteio puro, como aconteceu com RE4 em diante…”

Resident_evil_3_Wallpaper_by_BlackFantasyWorld

Ahhhh Resident Evil, uma das poucas franquias que me fez jogar por muito tempo e até ficar triste quando o meu CD do Resident Evil 2 quebrou, não vou falar muito sobre o jogo porque o Maroto resumiu bem ele (e o meu favorito é o 2), só discordo sobre o RE4, ele é um bom jogo e foi uma grande inovação, dai em diante só o Revelations e a campanha do Leon no RE6 prestam.

4- Nanni: The Last of Us

“Pelo simples fato de ser uma obra prima em todos os sentidos.”

the-last-of-us-video-game-wallpaper

Não tive a oportunidade de jogar porque não tenho um PS3, mas talvez um dia eu jogue. Porém eu pude acompanhar quase 100% do jogo assistindo uma Livestream na Twitch, então meio que posso dizer algo sobre o jogo. Além dos gráficos excelentes e a trama do jogo, ele traz um survival muito bom, você não tem balas infinitas, são escassas e você tem que saber a hora e como usa-las, você precisa coletar materiais para criar/melhorar suas armas e até criar itens para encher o seu HP.
Fora que os Clickers são realmente de se temer, qualquer passo em falso e você já era, fora o barulho que eles fazem que é de se arrepiar.

5- Rizzato: Red Dead Redemption

“Além de jogar um ótimo jogo de mundo aberto, ainda participa, como personagem, principal de uma das melhoras histórias de bang-bang~ já escritas.”

red-dead-redemption-widescreen-1253403-11

Eu não pude jogar muito desse jogo, eu cheguei até a compra-lo para Xbox 360 na época que eu tinha um, mas acabei não jogando muito, naquela época eu não tava jogando muito jogo Single Player, então acabei deixando meu Xbox parado com muitos jogos bons para jogar, sim é triste.
Mas eu ouvi falar muitas coisas boas sobre esse jogo (e outras coisas eu vi no youtube. :v), tanto na jogabilidade, quanto nos detalhes, como coisas que você encontra no meio do jogo, coisas pequenas que mesmo não parecendo faz a diferença no jogo, easter eggs e tudo mais, mas isso já era de se esperar vindo da Rockstar, sem contar o enredo do jogo que é fenomenal, não vou dar spoilers sobre o jogo ou o final dele, mas é muito bom e depois que você termina o jogo você realmente entende ele.

Hey List! – 5 jogos que mesmo com raiva você ainda joga

Opa galera, mais um “Hey List!” pra vocês!

E essa semana será uma lista de jogos que você sente uma vontade de explodir o controle na parede, ou o teclado, mas mesmo assim é divertido de se jogar.

1- Maverick Bird

Screenshot_1

Como todos sabem com essa febre que o Flappy Bird causou e depois do mesmo ter sido tirado do ar, abriu uma brecha para várias pessoas criarem as suas versões dele, e Maverick Bird é uma delas, mas não é simplesmente um clone de Flappy Bird, na minha opinião é o melhor clone de Flappy Bird, ele foi feito pelo mesmo criador de Super Hexagon (falarei dele mais abaixo) e VVVVVV (também falarei mais abaixo), então ele mistura o modo simples de Flappy Bird e o jeito psicodélico do Super Hexagon, com as cores do cenário mudando, cenário se mexendo e a trilha sonora perfeita.
Para jogar você pode acessar o site do criador.

2- Super Hexagon

SuperHexagon1-e1353241913866

Esse jogo é aquele tipico jogo que você vai se irritar jogando, mas você vai continuar jogando porque ele é divertido e te prende, fora aquele sentimento de competitividade que existe dentro de cada um. Objetivo do Super Hexagon é sobreviver, você é uma seta próximo ao centro da tela e seu objetivo é sobreviver o máximo de tempo possível, mas não é tão simples assim, vão vindo em sua direção obstáculos que você tem que passar por eles sem bater em nada e conforme o tempo passa os obstáculos mudam e ficam mais difíceis, mas o mesmo tempo que isso acontece, a tela gira, muda de cor, pisca, tenta de todo jeito fazer você bater em alguma coisa, mas como Maverick Bird, a trilha sonora perfeita desse jogo faz você continuar jogando.
Eu nunca achei que um jogo tão simples fosse me propor tantas horas de diversão como esse jogo fez.

3- Cloudberry Kingdom

Cloudberry_Artwork.jpg

Cloudberry Kingdom é aquele jogo de plataforma aonde velocidade é o segredo da vitória, quanto menos você pensar melhor. São vários obstáculos tentando te matar simplesmente encostando em você, com velocidade e reflexos você tem que fazer o seu caminho entre eles até chegar do outro lado, aquele jogo que você vai morrer várias vezes, mas vai continuar jogando porque você quer provar para si mesmo que você consegue terminar aquela fase.

4- VVVVVV

d12131c2-abca-4e2a-b45f-6a03de0616ab

Esse post tá virando mais uma propaganda do Terry Cavanagh, já tem 3 jogos dele na lista, mas a culpa não é minha que ele tem fetiche em fazer jogo que proporciona raiva e diversão ao mesmo tempo para as pessoas. VVVVVV é um jogo de plataforma com obstáculos para você passar, sua nave quebra e por um problema sua tripulação se perde, você tem que procurar eles por ai, mas pra isso você precisa passar por vários obstáculos no caminho usando a gravidade como ferramenta. Como nos outros jogos do Terry, a trilha sonora desse jogo também é perfeita.

5- The Impossible Game

IGb1

Meus amigos, esse jogo parece bobo mas de bobo não tem nada, você é um quadrado laranjado que tem o objetivo de pular os obstáculos, mas não é tão simples assim, conforme o tempo vai passando o jogo vai ficando cada vez mais difícil. Ele consegue te prender de uma forma inexplicável, mesmo você passando raiva e morrendo, o jogo continua atraindo a sua atenção, a trilha sonora dele também ajuda bastante com isso. Infelizmente por enquanto esse jogo só está disponível para: Mobiles, XBLA e PSN.
Mas felizmente o jogo está em seu caminho para a Steam, então logo teremos uma versão de PC, que eu claramente jogarei até arrancar os cabelos.

 

Hey List! Drops – 10 jogos indie com uma excelente trilha sonora

Fala galera! Vou fazer hoje um “Hey List! Drops“, inventei (roubei do GV Drops) esse nome agora enquanto começava a escrever esse post, talvez eu faça isso normalmente, ou talvez não, ainda verei.

Vim aqui porque fiquei empolgado com algumas trilhas sonoras de jogos Indies que ando ouvindo e achei que deveria fazer uma lista de ótimas trilhas sonoras.

Até o momento que estou escrevendo essa linha, não sei se irei falar alguma coisa sobre a trilha, mas talvez não, não acho que tenha algo a ser falado, apenas sentido. 😛

1 – The Impossible Game

IGb1

The Impossible Game possui aquele tipo de trilha que te prende, você acaba gostando tanto da musica que ela faz com que você jogue o jogo, por mais que você talvez não queira.

2- Hotline Miami

eurogamer-rgb2nr

Como já falei para meus amigos, eu não teria problemas em sair de carro por ai com essa musica tocando. haha

3- Dustforce

dustforce-title-1

Dustforce vem com uma excelente trilha, bem calma e serena.

4- Canabalt 

canabalt

Sem comentários para essa trilha, simplesmente genial.

5- Shatter

shatter1

A trilha de Shatter consegue criar uma incrível descarga de adrenalina.

6- Bastion 

Bastioncoverwallpaper3

A trilha de Bastion me lembra aquelas musicas de cowboy.

7- VVVVVV

d12131c2-abca-4e2a-b45f-6a03de0616ab

Esse jogo tem uma das melhores trilhas que já vi até hoje.

8- Super Hexagon

SuperHexagon1-e1353241913866

Outro exemplo de trilha que pode criar uma descarga de adrenalina em você, ainda mais combinando com o estilo de jogo, ativando o seu senso de competitividade. 😛

9- Super Meat Boy

Super-Meat-Boy

Só uma frase sobre a trilha desse jogo “RUN BITCH, RUUUUUUUN!

10- The Binding of Isaac

ss_57c7fb142d6b8f7d38ab62d9f39a055a5b2d4c4c.1920x1080

Essa trilha lembra um rock gótico, aquelas trilhas assustadoras de igreja. haha

Hey List! – 4 jogos bons que você provavelmente não conhece

Fala galera! Hoje é quarta feira, dia de Hey List! 

E nessa semana venho trazer para vocês uma lista com 4 jogos que você provavelmente não conhece.
Então se acomodem em suas cadeiras e rolem o scroll do mouse ai. 😛

 

1- Mercenary Kings

d69ccdc5a3e45c9d6c93af180ab1562a_large

 

Mercenary Kings é um jogo side-scrolling shoot ‘em up bem parecido com Metal Slug, mas com algumas mecânicas diferentes, ele parece bem uma mistura de Metal Slug, Mega Man, Metal Gear, Monster Hunter e Gears of War. Nele o jogador tem a missão de sair por ai matando hordas de inimigos e salvando reféns. Você também pode criar seus armamentos e melhorar sua armadura, que pode ser jogado em até 4 jogadores, tanto online quanto local em splitscreen.
Ele foi feito pela mesma desenvolvedora do jogo do Scott Pilgrim e você pode perceber isso pelo estilo gráfico do jogo e dos sprites usados.

2- Abobo’s Big Adventure

Abobos-big-adventure610

 

Abobo era um personagem do jogo Double Dragon que aparecia só pra tentar te matar, mas nesse jogo é diferente, você controla Abobo em uma missão para resgatar seu filho que foi sequestrado, esse jogo foi feito como tributo ao Nintendinho, tanto que o jogo possuí 8 missões e cada uma delas se passa em um jogo diferente de Nintendinho, sendo eles: Double Dragon, Super Mario Bros, Urban Champion, Zelda, Balloon Fight, Pro Wrestling, Mega Man, Contra e Punch Out!!
E o melhor de tudo, ele é um jogo grátis, você pode jogar tanto direto no seu navegador, ou fazer o Download dele no seu PC (ou Mac), basta entrar no site oficial.

3- Perspective

Perspective-DigiPen-Student-Game

Perspective como o nome já deve indicar, é um jogo baseado em perspectiva. Ele é um jogo 2D que você movimenta o personagem pelo cenário para resolver puzzles usando a perspectiva. Você controla o personagem na parte 2D do jogo e você controla o ângulo da câmera pelo cenário 3D. Se você precisa pular um obstáculo mas o seu personagem não alcança, você pode levar o angulo da câmera mais para trás fazendo que pela perspectiva o obstáculo fique menor e assim fazendo com que o pulo do seu personagem alcance. Parece meio complicado de se entender, mas vejam o vídeo que vocês irão entender.
E esse também é um jogo grátis, isso mesmo, grátis! Basta acessar o site oficial.

4- Noitu Love 2 Devolution

noitu-love-2-title-screen

 

Noitu Love 2 Devolution (que só agora fazendo esse post eu fui perceber que se ler o nome ao contrário é a mesma coisa, tirando o número, é claro) é um jogo frenético de porradaria, você controla a Xoda Rap (que ao contrário fica Paradox), não tem muito o que se dizer sobre esse jogo, só que você sai dando porradas em todo mundo pelo caminho em uma jogabilidade rápida. É aqueles jogos feitos pra você ferrar com o click do seu mouse, mas o jogo é ótimo e divertido! E esse não é de graça (Ohhhhhhh). 🙁


(Fiquem tranquilos que essa seta do mouse não fica aparecendo no jogo, não sei porque tá aparecendo no trailer. lol)

E ai, já conhecia algum deles? Se interessou por algum? Me digam nos comentários, mas sem mentir ein! haha

PS: Lista baseada no Colonia Contra Ataca no Youtube.

 

Hey List! – 5 jogos lançados em 2012-2013 que você deveria jogar!

Fala galera! Venho aqui hoje para trazer para vocês uma atração nova no GV, o “Hey List!“. (Sacou, sacou?)
O que será o “Hey List!” ? O “Hey List!” será uma nova coluna em forma de lista (dã). Nela, eu farei listas de jogos que merecem ser jogados, jogos que não merecem ser jogados, lista de jogos bons, lista de jogos ruins, lista com indicações de jogos da galera do GV ou de amigos meus. As listas não vão ser focadas em jogos só para PC, ou só para consoles. Será variada, assim como o tema, eu posso falar de jogos gerais, ou enquadrar apenas jogos de um estilo, como por exemplo: plataforma, FPS, esporte, etc. Além do mais, eu não vou me aprofundar muito sobre os jogos, senão isso se tornaria uma Lista Review, que não é uma das coisas que eu tenho em mente de fazer por enquanto.

Ah! E em minhas listas, o lugar em que o jogo está na lista não vai indicar se ele é melhor ou pior do que outro, a menos que eu esteja fazendo um Top List.

E a lista dessa semana serão de 5 jogos que foram lançados em 2012-2013 que vocês deveriam jogar!

1 – Metal Gear Rising: Revengeance

banner

Metal Gear Rising: Revengeance é aquele jogo pra quem gosta de sair batendo em tudo e cortando tudo o que vê pela frente, mas claro, isso não faz dele um jogo casual, se você não se empenhar um pouco, você vai apanhar bastante no jogo. Ele tem uma jogabilidade excelente e as lutas contra os chefes do jogo são melhores ainda, eu ouso dizer que esse jogo é até melhor que o novo DmC.
Sim, eu sei que o jogo saiu para PC esse ano, mas ele já tinha sido lançado para os consoles em 2013.
Se você quer saber mais sobre ele, acesse o nosso Review aqui mesmo no GV: Metal Gear Rising: Revengeance

2 – Brothers – A Tale of Two Sons

brothersbanner

Brothers é um ótimo jogo, com uma ótima história e jogabilidade, ele é aquele tipo de jogo que mesmo você não entendendo as falas, já que o jogo usa um idioma próprio, como o The Sims, você consegue entender exatamente o que está acontecendo, e junta essa história linda com a mecânica de Co-op Single Player, faz com que na minha opinião esse jogo seja o melhor jogo de 2013.
Ficou interessado? Então dá uma olhada no nosso Review sobre ele: Brothers – A Tale of Two Sons

3 – DmC: Devil May Cry

dmc-devil-may-cry-wallpaper

Esse jogo gerou polêmica quando foi anunciado, muitos fãs da franquia não gostaram do reboot do jogo e nem da mudança do personagem, mas em minha opinião fecal eu gostei bastante do jogo novo. Ouso dizer que ele está melhor que os anteriores, a arte desse jogo é simplesmente genial, a trilha sonora está impecável, como sempre foi na franquia Devil May Cry.
Futuramente eu farei um Review no GV sobre esse jogo, mas por enquanto, confie em mim, jogue esse jogo!

4 – Hotline Miami

eurogamer-rgb2nr

Hotline Miami é um jogo de ação 2D com visão Top-Down que foi apelidado pela eurogamer como “top-down fuck ‘em up“, que mescla uma visão de cima pra baixo com stealth, extremamente violento e com uma narrativa surreal, junto com a trilha sonora e o visual do jogo que foram influenciados pela cultura dos anos 80.
Se você gosta de um jogo violento, rápido, que exija dos seus reflexos e relativamente difícil, esse jogo foi feito para você.


O gameplay trailer é do PS3, mas ele tem pra PC também.

5 – Mark of the Ninja

mark-of-the-ninja

Mark of the Ninja, como o jogo já sugere, é um jogo de ninja, mas não como o Ninja Gaiden. Ele tem uma visão side-scroller e é em 2D. Nele você pode jogar de várias formas, como totalmente em stealth, sem alertar ninguém, como “porra loca” saindo batendo em todo mundo (que eu acho chato pra caramba) ou você pode jogar como um fucking ninja letal, o tempo todo escondido nas sombras, eliminando e escondendo o corpo de cada inimigo que cruza o seu caminho (minha forma preferida de se jogar).

Bom, essa foi a lista dessa semana, me digam aí embaixo se vocês já jogaram algum deles e qual foi a sua experiência com eles, e também nos diga quais jogos vocês indicam.
Futuramente quem sabe eu faça uma Lista de jogos indicados pelos leitores. 😛


OUÇA NOSSO PODCAST!
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
MAIS ACESSADOS
Pular para a barra de ferramentas