Projeto Yeti: Google vai competir no mercado de videogames

Projeto Yeti: Google vai competir no mercado de videogames

1

Quais são os planos do Google para os videogames?

O Google tem sido muito reservado neste esforço até o momento, tentando não revelar seus planos, mas de acordo com seus movimentos recentes eles poderiam estar tentando competir no mercado dos videogames em três campos diferentes com um projeto chamado Yeti. Um deles é a plataforma de streaming, como a que a Nvidia tem atualmente no teste Beta chamado GeForce Now. Outra poderia estar relacionada ao hardware, para competir diretamente com os consoles Playstation e Xbox. Finalmente, o Google poderia também lançar seus próprios estúdios de videogames dentro de sua corporação Alphabet. O Google vem explorando iniciativas de videogames durante a maior parte da década, desde 2014, quando eles tentaram investir na plataforma de streaming de vídeo para gamers Twitch, antes da Amazon se apressar em comprá-la. Além disso, foi mencionado que o Google queria lançar um console baseado no sistema operativo Android semelhante ao Fire TV da Amazon, mas isso ainda não aconteceu. Em relação a isso, a Niantic costumava fazer parte do Google até 2015, mas eles se tornaram uma empresa independente um ano antes de seu grande sucesso com o videogame Pokémon GO. O Google contratou vários desenvolvedores de jogos nos últimos anos, mas os projetos ainda estão por vir. Tudo isso fez parte dos esforços constantes dos co-fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, para expandir o alcance da empresa que os transformou em bilionários em um período de apenas cinco anos, de acordo com a Betway Casino, dando a cada um deles um patrimônio líquido que ultrapassa os US$47 bilhões. No entanto, a pessoa que alcançou tal sucesso num período ainda mais curto, também é seu concorrente direto, Mark Zuckerberg, atingindo tal sucesso somente em um ano. O fundador do Facebook, que também tem trabalhado no campo dos videogames, anunciou recentemente o serviço de streaming de vídeo para gamers do Facebook, e juntou-se à empresa de desenvolvimento Unity para fornecer ferramentas para os desenvolvedores criarem videogames nativos do Facebook. Nesse sentido, durante a Game Developers Conference em março de 2018 representantes do Google se reuniram com várias grandes empresas de videogames, tentando atraí-las para sua plataforma de streaming, que atende pelo codinome Yeti. Além disso, o Google também realizou reuniões na E3 deste ano, procurando atrair desenvolvedores de jogos para o serviço Yeti, além de procurar comprar estúdios de desenvolvimento completos.


fonte: Pexels.com

O que é o projeto Yeti do Google?

Como o GeForce Now da Nvidia, este novo projeto do Google iria descarregar a tarefa de renderizar gráficos em servidores remotos dedicados, permitindo que qualquer computador comum da atualidade jogue videogames de ponta por streaming, segundo uma notícia do site IGN, removendo as barreiras de hardware que os consoles como Playstation ou Xbox ainda estão tentando resolver. Para gerenciar problemas como esse, em janeiro deste ano o Google contratou Phil Harrison, o veterano executivo de videogames, que liderou as principais equipes da Sony e da Microsoft no desenvolvimento de seus consoles. Em sua nova função na Google Harrison é o vice-presidente de hardware, a seção responsável por projetar os smartphones Pixel, Chromebooks, alto-falantes domésticos e headsets Daydream VR. O Google também tem participado de uma enorme onda de contratação de desenvolvedores experientes e profissionais de marketing da EA, PlayStation e muitas outras grandes empresas. Também neste ano o Google revelou sua própria plataforma para streaming de vídeos com conteúdo para gamers, sob sua empresa Youtube Gaming, para competir diretamente com o Twitch. Além disso, tendo em mente seus esforços anteriores em competir no mercado de Realidade Aumentada com o Google Glass e seu atual Daydream, o projeto Yeti também tem ferramentas para competir com o HoloLens da Microsoft e o Oculus Rift do Facebook nesses campos. Finalmente, a adição do suporte para Bluetooth na versão mais recente do Chromecast do Google, também pode facilitar a adição de controladores sem fio para jogar em qualquer TV.


fonte: Pixabay.com

Alphabet: a evolução do Google

Em outubro de 2015, o Google reestruturou completamente sua empresa, transformando a Alphabet como a principal empresa do conglomerado, e o Google apenas uma de suas subsidiárias. Com essas mudanças, os fundadores iniciais também adquiriram novas funções, com Larry Page atuando como CEO e Sergey Brin como presidente de uma empresa que tem mais de 80 mil funcionários. As subsidiárias de Alphabet trabalham em diferentes indústrias, incluindo Inteligência Artificial, mapas e geolocalização, cibersegurança, ciências da vida, carros autônomos, etc., bem como seu ramo de projetos secretos através da empresa chamada X. Essa empresa do conglomerado está planejada para continuar crescendo fortemente nos próximos anos, adicionando novos projetos ao seu portfólio de investimentos.

Como o dinheiro não é um problema para a empresa que lidera e-mails globais, navegadores de internet e pesquisas online, o projeto Yeti tem tudo o que precisa para ter sucesso e surpreender aos gamers globalmente.

About author

Equipe Geek Vox

Doug Oliveira & Rodrigo Maroto. Os Geeks que dão voz ao Geek Vox! OUÇA NOSSO PODCAST EM: http://geekvox.com.br/geek-vox/