Zelda e a tradição de uma franquia de grandes jogos

Zelda e a tradição de uma franquia de grandes jogos

0

Essa semana, a série The Legend of Zelda (que, graças a esse título todo mundo em algum momento já pensou que “Zelda” era o nome do “carinha de verde”), completa 30 anos do lançamento do seu primeiro jogo, para o NES (Nintendinho), em 1986. De lá pra cá, a série marcou presença em todas as gerações de consoles e portáteis da Nintendo, se estabelecendo como uma das maiores franquias da casa, e também, da indústria de entretenimento em geral.

Mas não são os números de vendas ou de jogos que impressionam na série, e sim, a qualidade que a franquia manteve ao longo dos anos. É quase uma aposta certa, a cada novo console da Nintendo (tendo este sucesso ou não), a série Zelda produzirá um clássico que cairá no gosto tanto do público, como da crítica. (Confira o especial do Geek Vox: http://geekvox.com.br/2016/02/the-legend-of-zelda-30-anos-de-pura-aventura/

Vamos analisar levando em conta as notas do agregador Metacritic. Para o GameCube, “The Wind Waker”, de 2003 e “Twilight Princess”, de 2006 possuem a mesma media 96! “Skyward Sword” do WII tem 93. “Phantom Hourglass” do DS tem 90. O remake do clássico “A Link To The Past” para GBA, lançado em 2002, possui 95. E claro, para o Nintendo 64, as obras-primas “Majora’s Mask” e “Ocarina of Time”, com 95 para o primeiro, e IMPRESSIONANTES 99 para o último, que é amplamente considerado como o maior jogo de todos os tempos. (Importante lembrar que estes dois ganharam recentemente versões lindíssimas para o 3DS).

zelda

 

Acredito que um dos motivos principais sejam os grandes gênios por trás da série, mas em especial, Shigeru Miyamoto. O lendário criador do Mario, só não é mais conhecido por ter sido o criador de Zelda, porque o encanador símbolo da gigante japonesa é um dos personagens de cultura pop mais importantes e conhecidos no mundo. Caso contrário, ser a mente por trás de The Legend of Zelda já seria o pico máximo da carreira de qualquer outra pessoa.

Seja qual for o motivo, o fato é que Zelda é a prova de excelência definitiva nos videogames. Pode não ser a franquia mais importante como Mario, ou mesmo a mais vendida. Mas é inegável que a série é um dos grandes estandartes da indústria dos videogames. Tecnicamente e emocionalmente, alguns jogos atingiram o mais próximo possível da perfeição (Ocarina of Time é, com certeza um deles). Link é um dos grandes personagens da história dos videogames. Tudo em Zelda é incrível, além de nos fazer pensar, o que aconteceu com a Nintendo que produzia obras de arte de maneira rotineira nos anos 80 e 90. Enquanto não descubrimos a resposta, vou revisitar a versão de Ocarina of Time para o 3DS e já sei o que esperar: uma das experiências de cultura pop mais espetaculares que já vi. Isso é Zelda. Por 30 anos.

About author

Equipe Geek Vox

Doug Oliveira & Rodrigo Maroto. Os Geeks que dão voz ao Geek Vox! OUÇA NOSSO PODCAST EM: http://geekvox.com.br/geek-vox/