Metal Gear Rising: Revengeance – O que você vai cortar? A lâmina está em suas mãos.

Metal Gear Rising: Revengeance – O que você vai cortar? A lâmina está em suas mãos.

0

Fala galera, fazia um tempo que eu não fazia um review e não sei se vocês sentiram saudades. haha

Hoje venho aqui para falar de um jogo que já foi lançado a algum tempo para os consoles, mas só agora teve a sua versão para o PC, hoje vou falar de Metal Gear Rising: Revengeance.

Raiden

Raiden

Metal Gear Rising: Revengeance é um jogo de Ação (Hack’n’Slash) desenvolvido pela PlatinumGames e distribuído pela grande Konami, um Spin-off da série de espionagem criada pelo Deus, Hideo Kojima. Desde que eu vi o trailer desse jogo pela primeira vez em 2010, eu já fiquei com uma grande vontade de jogar ele, eu nunca fui muito fã dos jogos da série Metal Gear, mas esse jogo por ser um Hack’n’Slash eu daria uma chance e jogaria, 3 anos depois (sim, 3 anos porque eu não tenho mais console, então tive que esperar o lançamento da versão do PC) eu consigo enfim jogar esse grande jogo e não me arrependo de nada, claro que em muitas partes do jogo eu realmente fiquei irritado jogando, ele é um Hack’n’Slash, porém não é simples, não é igual os atuais que você simplesmente tem que esmagar um botão que você consegue matar tudo (Oi, God of War), nele você precisa analisar a luta, pensar no que fazer e executar na hora certa, você tem que saber a hora de atacar, a hora de recuar e a hora de se defender, então se você for jogar achando que ele é mais um desses que você já jogou, você vai sofrer um pouco.

Quem me acompanha no Facebook deve ter visto meus posts indignado com esse jogo e bravo porque não conseguia passar algum Boss dele, mas pelo mesmo motivo que eu fiquei bravo, eu gostei do jogo. haha
No ultimo Boss do jogo eu cheguei a deixar ele com 20% do seu HP e eu estava com 85% do meu HP, ele me acertou um ataque que me tirou 80% da vida e depois completou me dando um soco e me matando, nem preciso dizer como eu reagi a isso né?

Eu diria que você leva pelo menos 100 tentativas para derrotar cada Boss do jogo, 50 delas você usa para analisar os golpes do Boss e aprender como se defender ou desviar deles, as outras 49 tentativas é você tentando por isso em pratica e falhando, ou o Boss usando algum ataque que até então ele não tinha usado e sim, isso acontece muito, e finalmente a ultima tentativa é você finalmente derrotando ele. Eu nunca fui de ficar irritado jogando alguma coisa a ponto de sair do jogo pra não jogar o controle na parede ou algo do tipo, mas esse jogo conseguiu fazer isso comigo (não, eu não joguei meu controle na parede), isso não faz o jogo ser ruim, muito pelo contrário, faz ele ser melhor ainda, tira essa imagem de que todo jogo novo é feito pra criancinhas porque é fácil demais, principalmente Hack’n’Slash, que muitos tendem a achar que é um jogo simples que é só você sair correndo e apertando um botão que você termina o jogo.

FINALMENTE MORREU!

FINALMENTE MORREU!

Os Bosses desse jogo são sensacionais, cada luta é sensacional do seu jeito único, se você realmente não por um pouco de esforço, você não vai conseguir ir muito longe, além de que a dificuldade dos Bosses é progressiva, o Boss seguinte sempre vai ser mais difícil do que o anterior, talvez exceto pela Mistral que eu achei mais fácil do que o Wolf.

Por motivo óbvio não inclui o ultimo Boss na imagem.

Por motivo óbvio não inclui o ultimo Boss na imagem.

Você assume o controle de Raiden protagonista de Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty e personagem de apoio em Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots, que presta serviços de segurança VIP, treino militar e outras funções para uma base militar de segurança privada (EMSP) num país em desenvolvimento, que sofre sua reconstrução após uma guerra civil. Mal ele sabe que este palco está montado para um confronto com um enigmático exército ilimitado de ciborgues.

yeap, definitivamente um jogo japonês.

yeap, definitivamente um jogo japonês.

Tem mais algumas fotos das modelos japonesas aqui se você quiser: Foto 1, Foto 2 e a Foto 3 que tem até uma do Kojima com a modelo.

Várias coisas chamam a atenção nesse jogo, como por exemplo boa parte do cenário poder ser cortada. Inimigos em cima da ponte? Não tem problema, corte os pilar dela que a ponte vem abaixo junto com os inimigos. Mas a melhor delas é o Modo Katana, esse modo permite você literalmente picotar o seu inimigo em vários pedaços, tento visto que seu traje cyborg tem a habilidade de absorver a “nanopasta”  que é usada para reparação do corpo cyborg, então usar o Modo Katana para fatiar seus inimigos ao meio e pegar a “nanopasta” que tem dentro deles para se curar é essencial, além de ser legal você poder picotar um Boss em quatrocentos e cinquenta pedaços. No decorrer do jogo você junta dinheiro para comprar novas habilidades e aprimoramentos para suas armas e na metade do jogo mais ou menos você aprende o modo “Jack, o Estripador” que é o apelido que Raiden ganhou no seu passado por ter picotado muita gente.

cut

A dificuldade Easy do jogo não é nem um pouco Easy, a dificuldade Normal do jogo tá mais pra Hard e eu nem quero ver como deve ser a Hard, provavelmente um pesadelo.

Não preciso nem dizer que o gráfico do jogo é bonito e a trilha sonora é excelente.

A versão de PC já vem com as DLCs que foram lançadas, uma delas você joga com o Wolf, um Lobo/Cachorro mecânico, que na minha opinião não é tão legal, e a outra DLC é a Jetstream Sam, que você joga com Samuel Rodrigues, um cyborg brasileiro legal pra caramba, não joguei essa DLC ainda, mas jogarei só porque ele é BR. hehe

Samuel "Colgate" Rodrigues

Samuel “Colgate” Rodrigues

Coisas que na minha opinião eu achei ponto fraco no jogo foi da versão de PC, pelo menos até agora, só ter suporte pra resolução de até 1280×720, nenhuma acima disso, não sei se é só comigo, mas as vezes a câmera travada no inimigo destrava sozinho e você tem que travar de novo, correndo o risco de perder a visão do inimigo e tomar um ataque dele sem ver e as vezes a câmera não consegue acompanhar o inimigo, as vezes eles se movimentam tão rápido que a câmera não consegue acompanhar a velocidade, mesmo ela estando travada, e isso pode ocasionar de você levar ataques sem ver também.
@Edit: Outro ponto fraco que eu esqueci de mencionar, é que o jogo não te explica como que você executa as habilidades novas que você compra, ela diz o que a habilidade faz, mas não diz qual botão você usa para executar ela, tanto que eu só descobri como faz o Dodge Attack porque eu vi em um comentário no youtube.

Então o Dante surfa em um míssel? Que meigo.

Então o Dante surfa em um míssel? Que meigo.

Isso não é um ponto fraco, pelo menos eu não acho, não sei nem também se vale a pena ser mencionado, mas as cinematics do jogo são capadas a 30 FPS e o jogo é capado a 60 FPS.

No mais é um ótimo jogo, eu gostei bastante dele, apesar de que eu já gostava dele desde que vi o trailer em 2010. haha
Tanto que eu removi Tomb Raider da minha lista dos 5 melhores jogos dessa geração que eu joguei para colocar esse Metal Gear no lugar. E também espero que tenha outro jogo da série.


Esse é o trailer de 2010, caso alguém queira ver.

Se você ainda não jogou, recomendo que jogue e venha aqui nos contar sua experiência com o jogo, se passou muita raiva nos Bosses como eu, ou se tirou de letra.

"Uma espada à mostra mantém outra na bainha".

“Uma espada à mostra mantém outra na bainha”.

About author
Equipe Geek Vox

Equipe Geek Vox

Doug Oliveira & Rodrigo Maroto. Os Geeks que dão voz ao Geek Vox!

OUÇA NOSSO PODCAST EM: http://geekvox.com.br/geek-vox/

  • Pingback: Hey List! - 5 jogos lançados em 2012-2013 que você deveria jogar! | Geek Vox()

  • Iuri Amauri Girolometo

    Sobre o jogo não explicar como usar as habilidades adquiridas: Realmente, ele não explica. Mas existe o menu HELP, o segundo de cima pra baixo quando você aperta ESC. Todos os moves estão ali 😉

  • Iuri Amauri Girolometo

    Cara, comecei o jogo ontem, e tenho que admitir que o jogo é muito bom. Mas não encontrei tanta dificuldade assim. Tirando o Wolf, passei todos os bosses de primeira. As mecânicas dos bosses são ótimas, mas se você “pega a manha” do parry, todos ficam muito fáceis, pois você consegue dar parry em praticamente todos os golpes.
    Estou jogando no Normal, não sei se isso influência muito. Depois de terminar a campanha, vou tentar no Hard.