GEEKOLOGY: O Estranho Mundo de Jack

GEEKOLOGY: O Estranho Mundo de Jack

0

Fala moçada! Pois bem, em pleno Halloween, estamos inaugurando aqui no Geek Vox uma nova leva de posts, intitulada GEEKOLOGY. Nestes posts, vamos comentar sobre filmes, livros, bandas, games, eventos, personalidades, filosofias e comportamentos que tornaram o mundo Nerd/Geek o que ele é hoje! Certo, certo, tendo isto explicado, vamos aproveitar bem o dia e falar sobre um dos grandes marcos geeks do Halloween: O Estranho Mundo de Jack!

Muito bem crianças, aproximem-se e tomem seus lugares sentadas nas lápides do cemitério, e tragam suas abóboras e camisas listradas, pois é hora de Tim Burton. O estúdio da Walt Disney Pictures apresenta O Estranho Mundo de Jack (Título original: The Nightmare Before Christmas), de Tim Burton. Um filme musical animado infantil, com duração de 77 minutos aproximadamente. Direção de Henri Selick, produzido e co-escrito por Burton, do ano de 1993.

Concorrendo em 1994 ao Oscar, e perdendo para o venerado Jurassic Park, O Estranho Mundo de Jack é sem dúvida uma das estrelas douradas na testa do Tim Burton. O musical foi cogitado cerca de dez anos antes do projeto do filme acontecer, mas a Disney sempre esteve com o pé atrás, pois a ideia parecia ser macabra e sinistra demais para as crianças. De fato, este é um dos filmes que costumava me botar medo e fascínio na minha época de girininha. Com o inconfundível e único toque de meu diretor preferido, o filme te leva para dentro do mundo dos feriados. Com portais para o Dia de Ação de Graças, Dia de São Valentim, Dia de São Patrício (típicas comemorações americanas), Páscoa e Natal, entramos pelo do Halloween, chegando à cidade tenebrosa de Jack Esqueleto, o rei do susto. Os personagens mórbidos, cantantes e perversos de massinha encantam os tragicômicos. Mas Jack não está satisfeito, e vaga até a Cidade do Natal. Se encanta pela magia da cidade e convence os habitantes do Halloween a terem sua própria versão natalina. Dois dos meus mais queridos personagens, além de Jack, encontram-se Sally, a boneca de pano com um bom coração, e o Oogie (bicho-papão), que me fazia esconder o rosto no cobertor, hehe.

O elenco inclui Chris Sarandon (Jack Skellington) e Catherine O´Hara (Sally) na versão original.

No mais, é preciso assistir o filme, se você ainda não o tiver feito (aliás, se não viu ainda, merece perder 100 pontos na carteirinha nerd). O enredo é apaixonante, e se você é um fã do submundo, vale a pena ver, se nunca teve a chance. Pra você que é familiarizado com o queridíssimo Rei da Abóbora, vale rever agora em remasterização digital, ou até mesmo em Blu-Ray. A qualidade do DVD realmente influi no modo como a cidade do Halloween encanta. Como coloquei as mãos na edição de colecionador, nem sequer tive tempo ainda de ver todos os extras e especiais do filme. Vale lembrar aos fissurados por Tim Burton que, embora a decepção, ele esteve muito ausente na produção do filme, deixando-a nas costas de Selick. Então, não se engane quanto ao cenário, personagens e tudo o mais… Desilude saber que Burton tinha outras coisas mais importantes pra cuidar. Mas é um bom conforto ao nosso coração obscuro que pelo menos a idéia geral é dele. Palmas e palmas para o conto de Natal mais legal da minha infância, e um grande abraço para o Burton, que só não me ganha mais do que Beetlejuice no seu passado.

Sinopse: Entediado com a velha rotina de gritos e sustos, o Rei do Halloween Jack Esqueleto, deseja espalhar a alegria do Natal. No entanto, esta alegre missão coloca Papai Noel em perigo e cria, por toda a parte, um pesadelo para meninos e meninas!

Trailer em inglês:

About author
Marina Ciavatta

Marina Ciavatta

Mestre pokemon, seu tipo preferido é psíquico e dragão. Gamer que tem medo de jogar Resident Evil, mas ruleia Rock Band com a guitarra nas costas. Viciada declarada em Age Of Empires, só usa cheats no The Sims Medieval. Pertence ao lado negro, mas paga um pau para os jedis. Discípula de Gandalf, o branco, e de Odin. A estagiária do Geek Vox só é jornalista mesmo nas horas vagas